Diferença entre Gordura Subcutânea e Gordura Visceral


GORDURA SUBCUTÂNEA – A gordura subcutânea se localiza logo abaixo da camada mais externa da pele. Esta é a que você pode beliscar com os dedos.

A gordura subcutânea cobre os músculos abdominais e se você tem muita, não será capaz de ver os seus músculos abdominais. Em comparação, a gordura visceral está localizada entre os órgãos dentro do corpo. Você não pode agarrá-la, embora ela vá fazer o estômago ficar protuso se você tiver muito. Há evidências de que os homens tendem a ter mais gordura visceral do que as mulheres, as quais tendem a ter mais gordura subcutânea. Uma vez que as mulheres atingem a menopausa, elas começam a desenvolver mais gordura visceral.

GORDURA VISCERAL – A gordura visceral fica por trás da parede abdominal e os órgãos que rodeia, no interior da cavidade peritoneal. A gordura visceral afeta negativamente a saúde, aumentando a inflamação nos órgãos. Em parte, porque ele libera substâncias chamadas adipócinas, que são proteínas de sinalização celular que aumentam a pressão arterial e influenciam a insulina. A gordura visceral, também diminui a quantidade de adiponectina no corpo, um hormônio essencial para a queima de gordura que ajuda a acelerar o metabolismo, o que significa que existem mais triglicéridos ao entrar na corrente sanguínea. A combinação da diminuição da sensibilidade à insulina, hipertensão e triglicérides elevadas, muitas vezes pode resultar em aterosclerose, colesterol elevado LDL (o tipo mau) e é um fator importante para o desenvolvimento de diabetes.

Adiponectina x Adipocinas – A adiponectina é secretada a partir de tecido adiposo ou gordura subcutânea e ajuda na absorção de glicose e sensibilidade à insulina. Tem efeitos anti-inflamatórios que suportam a pressão sanguínea saudável e função cardíaca. Diabéticos e pessoas com sobrepeso têm níveis mais baixos de adiponectina, o que significa que quanto mais gordura você tem, mais gordura você vai ter. Como mencionado acima, adipocinas são liberadas pela gordura visceral e incluem IL-6 e TNF-a, o que levanta pressão sanguínea, diminui a sensibilidade à insulina e causam inflamação.

Fonte:dicasdetreino.com.br