Os Benefícios da Atividade Física na Terceira Idade


Benefícios da Atividade Física na Terceira Idade e Envelhecimento Biológico

Dessa forma, é de suma importância praticar atividade física, para que haja uma manutenção efetiva dos sistemas garantindo assim o bem-estar e a qualidade de vida do idoso, vindo contribuir para um envelhecimento bem-sucedido e amenizando os efeitos mais severos dessa fase da vida.

Dentre os benefícios da atividade física na terceira idade temos a melhoria do bem-estar geral, a melhora da condição da saúde física e mais importante, a preservação da independência, lembrando que a atividade física é uma das intervenções mais eficientes quanto à melhora da qualidade de vida dos idosos, pois auxilia no controle das mudanças ocorridas pelo processo de envelhecimento, promovendo a independência e autonomia nas atividades do cotidiano.

Assim é importante conscientizar que a atividade física na terceira idade é muito importante para a rotina dos idosos, pois colabora com sua saúde, agindo sobre o envelhecimento, e evitando muitas vezes a sua limitação funcional.

Torna-se importante realizar a atividade física, que sem dúvida age diretamente na esfera biológica do envelhecimento, trazendo benefícios aos sistemas que se comprometem na terceira idade, dentre esses se pode citar o controle da pressão arterial,  a melhora da capacidade cardiovascular, respiratória, amplitude da mobilidade, menor risco de doenças, e a prevenção de alguns tipos de câncer.

A atividade física é uma das intervenções mais eficientes quanto à melhora da qualidade de vida dos idosos, pois auxilia no controle das mudanças ocorridas pelo processo de envelhecimento promovendo a independência e autonomia nas atividades do cotidiano, o que para o idoso é de suma importância, trazendo para sua vida benefícios além da saúde, voltadas para o seu aspecto social e psicológico.

O principal benefício que a atividade física promove no envelhecimento biológico é a manutenção da capacidade funcional, promovendo maior manutenção dos sistemas fisiológicos por um tempo maior, e evitando seu rápido declínio.

Dessa forma, aplicar a atividade física aos idosos é sem dúvida de grande valia, pois ao conceder às pessoas idosas a oportunidade de independência mantendo suas capacidades de realizar atividades cotidianas sem o auxílio de outras pessoas por um tempo maior, mantendo-os em evidência na sociedade, tornando-os mais proveitosos aos olhos de todos, é também um presente a nós profissionais.

Assim, construir uma rotina de prática de atividade física na terceira idade faz com que promova benefícios na de sua qualidade de vida, trazendo vigor, energia e demonstrando que o exercício físico é um remédio, literalmente, haja vista que diminui o risco de doenças ou condições crônico-degenerativas associadas aos baixos níveis de atividade física.

Dessa maneira observa-se quão importante se faz a atividade física na terceira idade, pois se tem os meios de tornar mais lento o processo de envelhecimento, trazendo consigo boas e novas perspectivas aos idosos, criando um clima descontraído em suas vidas e proporcionando-lhes uma maior disposição para o dia-a-dia.

Fator Psicológico

Ainda na busca de um entendimento acerca do envelhecimento, devemos buscar mais explicações para este processo, assim além do fator biológico que compõe o envelhecimento tem-se o fator psicológico.

Pode-se muitas vezes pensar em como a Educação Física se preocupa com os aspectos psicológicos do envelhecimento? Isso se responde facilmente, pois em nossa área temos uma gama de meios para se alcançar a melhoria do bem-estar do ser humano, e quanto ao envelhecimento psicológico podemos utilizar as atividades recreativas.

Antes, o envelhecimento era considerado e visto apenas como processo biológico, pois era analisado somente o declínio do corpo, no início do século XX passou a ser visto também sob um aspecto psicológico, com isso ficou claro que com as transformações ocorridas pelo processo do envelhecimento as pessoas apresentavam mudanças de comportamento, papéis, valores e crenças.

Ao analisar abordagens do envelhecimento psicológico, tem-se que o fator primordial para o trabalho com o idoso prega que o ambiente tem um papel importante, assim, deve-se promover um ambiente agradável para que o idoso não sinta descrença, hostilidade e insegurança, gerando impotência ou mesmo revolta, agressividade, desespero e destruição, o que afeta mais ainda o envelhecimento psicológico.

Com base nisso, a inserção de atividades recreativas compreende todas as atividades espontâneas, prazerosas e criadoras que o indivíduo busca para melhor ocupar seu tempo livre, pois muitos idosos tem a maior parte do seu tempo ocioso, então a recreação é grande aliada na composição de atitudes mais felizes junto aos idosos, e melhor, auxiliam no combate ao envelhecimento psicológico.

É importante incentivar o uso da recreação para os idosos, porque a recreação permite um combate ao aborrecimento, estabelece novos contatos, incentiva o gosto pela ação e compensa a falta de atividade profissional, sendo uma forma de evitar um pouco da irritação que muitas vezes toma os idosos ociosos.

A recreação colabora por ser uma alternativa de adaptação às mudanças e perdas da velhice, e com danças, jogos e brincadeiras, esta alternativa pode fazer com que os idosos criem novos hábitos, tornem-se mais motivados às atividades diárias e modifiquem seu modo de pensar acerca da sociedade como um todo.

Assim, auxiliar o idoso nesta fase é muito importante, e inserir regularmente na vida dos idosos programas de exercícios ajuda a retardar a deterioração física que ocorre com o passar dos anos e a inatividade, e quanto às atividades de recreação, estas têm demonstrado ser de muita ajuda para as pessoas de idade avançada ao experimentar sentido de união com outros, melhor autoestima, comunicação e ajuda ao bem-estar físico em geral.

 

Fonte: blogeducacaofisica.com.br