Prática de exercícios físicos exige cuidados no verão


Treinar em um dia quente e ensolarado é uma delícia, porém, esse cenário típico do verão exige alguns cuidados especiais por parte do atleta. Segundo o educador Físico da UNG Universidade, Edison Tresca, é essencial que o esportista seja orientado por um profissional registrado no Conselho Regional de Educação Física, pois ele saberá exatamente quais exercícios são mais adequados as suas necessidades e objetivos, assim como a melhor forma de desenvolver um programa de condicionamento.

Pensando nisto, o educador sugeriu alguns cuidados básicos que são essenciais para quem deseja treinar no calor e que farão toda diferença para o corpo. Confira:

 

Hidratação em primeiro lugar

Aumente a ingestão de líquidos durante os dias mais quentes. Uma boa para quem treina mais forte ou percorre longas distâncias, no caso de corrida ou pedal, por exemplo, é apostar nos isotônicos que possuem eletrólitos e repõem os sais minerais que a gente perde pelo suor. Seja água ou isotônico, o importante é estar sempre abastecido de líquido durante o treino, principalmente se você treina ao ar livre.

 

Remaneje seus horários

É recomendável que os exercícios, especialmente ao ar livre, por conta da exposição ao sol, sejam feitos nas primeiras horas da manhã ou no período do final da tarde. Geralmente nestes períodos as temperaturas estão mais amenas e o sol não está massacrante.

 

Proteja-se do sol

Use sempre protetor solar, óculos de sol e boné durante as atividades realizadas ao ar livre, mesmo que você esteja habituado a uma prática regular de atividades físicas, em dias muito quentes, procure reduzir a exigência dos exercícios em cerca de 20%.

 

Fique de olho na umidade do ar também

A umidade do ar acaba nos afetando mais do que a temperatura em si, porque ela reduz a capacidade do corpo de se refrescar pelo suor. Você pode se informar sobre a umidade do ar nos sites dos institutos de meteorologia ou até mesmo em portais de notícias.  Ambos informam quando a umidade do ar está baixa ou em condições críticas, situações em que a gente deve evitar treinar pesado e aumentar a ingestão de líquidos.

 

Ouça e respeite os sinais do seu corpo

Se por acaso se sentir mal, com náusea ou tontura, por exemplo, interrompa o treino imediatamente e relaxe em repouso até se sentir bem novamente. Se você estiver na rua, busque um lugar fresco, com sombra e preferencialmente com pessoas por perto caso seu quadro piore.

 

Fonte: www.ung.br